Portal da Cidade Andradas

BOA SORTE

Projeto desenvolvido em Andradas pode levar um milhão

“Abrindo Caminhos para Seguir em Frente” foi escolhido entre os dois melhores na região Sudeste e concorre em Brasília por uma quantia de um milhão

Postado em 12/03/2018 às 14:30 | Atualizado em 12/03/2018 às 15:51

Andradas participa com o projeto “Abrindo Caminhos para Seguir em Frente” (Foto: ACS/Prefeitura)

Representantes do município de Andradas participam no dia 14 de março da etapa final do Prêmio Progredir, em Brasília/DF, com o projeto “Abrindo Caminhos para Seguir Em Frente”, que visa colocar pessoas com deficiência no mercado de trabalho. E, caso ganhe, os representantes irão receber uma quantia de um milhão de reais destinados à Andradas.

Participarão da etapa final como representantes do município o Prefeito Rodrigo Lopes, a secretaria de Saúde e Ação Social, Márcia Fernandes de Andrade Gonçalves, a gerente de Assistência Social, Isabelle Cristiane Pereira, a supervisora da Seção de Programas Sociais, Roseângela Giusto de Paula, o psicólogo da APAE, Renato Santana da Silveira e a integrante do Projeto, Michielli Barros Gonçalves e Rafael Donizete Reis.

A final do prêmio acontece em Brasília com projetos do Brasil inteiro apresentados para uma comissão julgadora. Lembrando que “Abrindo Caminhos para Seguir Em Frente” já conquistou o Prêmio Mineiro de Boas Práticas da AMM em 2015.

O Projeto

O objetivo é colocar pessoas com deficiência no mercado de trabalho buscando uma melhora na vida dos portadores de deficiência, além de estabelecer uma conexão com as áreas profissionalizantes. Os assistidos pelo projeto também se sentem valorizados por contribuir com o crescimento da cidade. Atualmente participam desse projeto 13 pessoas.

Estatuto da Pessoa com Deficiência

Além disso, a ideia de incentivar a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho é um projeto estimulado pelo governo federal após a criação do Estatuto da Pessoa com Deficiência, um dos primeiros tratados internacionais de direitos humanos aprovado pelo Congresso Nacional conforme a Constituição Federal.

A lei que entrou em vigor em 2016 tem por objetivo assegurar a proteção e dignidade da pessoa com deficiência, capacitando-as para o mercado de trabalho. Segundo o Estatuto do Deficiente, empresas com 100 ou mais empregados devem preencher de 2% a 5% dos seus cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas portadores de deficiência habilitadas. Outros pontos abordados pelo Estatuto são a Inclusão Escolar, Acessibilidade e Saúde.

Fonte: ACS/Prefeitura

Deixe seu comentário