Portal da Cidade Andradas

ESPORTE

Presídio de Andradas realiza 12º Campeonato de Futsal

Participaram do campeonato interno 59 detentos realizado dentro da unidade

Postado em 15/07/2020 às 14:00 |

Campeão da competição foi a equipe Colômbia (Foto: Sejusp)

O Presídio de Andradas realizou o 12º Campeonato de Futsal, em parceria com a Prefeitura Municipal. Este ano, devido à pandemia de coronavírus, as atividades esportivas ficaram restritas à unidade prisional e todas as medidas de prevenção e enfrentamento à covid-19.

Participaram do campeonato, realizado na última semana de junho, 59 detentos, em 46 jogos disputados na quadra do pátio de banho de sol. A prefeitura tem apoiado o Presídio de Andradas desde o primeiro campeonato, com bolas e medalhas, para incentivar os detentos na atividade esportiva. Nos anos anteriores, sem a presença da covid-19, além do futsal, os presos também disputavam tênis de mesa, xadrez e dama.

O diretor-geral do presídio, Willian Steve Batista, afirma que incentiva todas as atividades de ressocialização desenvolvidas na unidade. “O esporte é essencial para o corpo e a mente, especialmente no espaço carcerário. Estimula uma vida saudável e um ambiente tranquilo”, explica.

Os detentos escolheram, neste ano, nomes de times do Brasil e do mundo para suas equipes, e quem conquistou a medalha de primeiro lugar foi a Colômbia. Em segundo e terceiro lugares, respectivamente, ficaram o Paris Saint-Germain e a Alemanha. Foram condecorados também o artilheiro, o goleiro menos vazado e o juiz. A direção da unidade recebeu uma medalha por acreditar na iniciativa e valorizar o esporte entre os detentos.

Respeito

A arbitragem do campeonato ficou sob a responsabilidade de Dieyson Vitor Rodrigues, 35 anos, detento do Presídio de Andradas. Ele garante ter sido respeitado nos 46 jogos e não ter levantado o cartão vermelho nenhuma vez. No ano passado foi jogador e neste ano, pela experiência como juiz em jogos fora da unidade prisional, o escolheram para apitar no evento. “Não favoreci ninguém, estou muito certo disto. O importante é a coletividade e o espírito esportivo”, explica.

De acordo com a pedagoga da unidade, Leandra Polita, o projeto acontece visando uma competição saudável e um bom ambiente. “Valorizamos o repúdio a qualquer forma de discriminação, a solidariedade, bem como a transformação social.”

Fonte:

Receba as notícias de Andradas no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário