Portal da Cidade Andradas

INVESTIGAÇÃO

Morte de caminhoneiro andradense atropelado será tratada como Homicídio Doloso

Investigações da polícia apontaram que autor teria tido a intenção de atropelar a vítima

Postado em 09/07/2021 às 13:15 |

Alexandre Batista Patrício, o Mão Branca, morreu aos 40 anos (Foto: Redes Sociais)

A morte de um caminhoneiro andradense atropelado no interior paulista em março desse ano será tratada como Homicídio Doloso, quando há a intensão de matar. Investigações da polícia apontaram que o suposto autor teria tido a intenção de atropelar a vítima.

A decisão foi tomada pelo Ministério Público de Paulínia-SP, que acatou a denúncia de que atropelamento teria sido intencional. O suspeito de cometer o crime é um homem de 43 anos, que, segundo testemunhas, teria atropelado a vítima após esta pedir para que ele parasse o veículo.

O advogado da família da vítima vai solicitar a prisão preventiva do possível autor.

O caso

Alexandre Batista Patrício, conhecido como Mão Branca, de 40 anos, morreu no dia 03 de março desse ano após ser atropelado durante uma manifestação de caminhoneiros próxima à Refinaria de Paulínia, no interior de São Paulo. Ele chegou a ser socorrido em estado grave e encaminhado para o Hospital das Clínicas da Unicamp, mas não resistiu aos ferimentos.

Fonte:

Receba as notícias de Andradas no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Outras notícias

data-matched-content-ui-type="image_stacked" data-matched-content-rows-num="2" data-matched-content-columns-num="3">