Portal da Cidade Andradas

SUSPENSO

Justiça revoga proibição de trânsito de caminhões em Águas da Prata

Concessionária responsável pela via entrou com pedido para que decisão da administração municipal fosse derrubada

Postado em 15/07/2019 às 14:37 |

Prefeitura de Águas da Prata acatou decisão da Justiça (Foto: ACS/Câmara de Águas da Prata)

A Concessionária ajuizou ação de obrigação de não fazer cumulada com pedido de tutela de urgência em face do Município de Águas da Prata. Dentre outras argumentações, a empresa justifica seu interesse por se tratar de concessionária detentora da outorga e exploração de serviço público no sistema rodoviário dos trechos em questão.

Problema antigo 

Para o prefeito de Águas da Prata, Carlos Henrique Dezena, este e um problema que tem que ser resolvido, pois se arrasta há muito tempo “Estamos enfrentando mais uma questão que foi evitada por muitos anos em Águas da Prata. O trânsito de caminhões pesados tem prejudicado e muito a nossa população e o turismo da cidade. É senso comum que alguma coisa precisava ser feita. Em nenhum momento estamos querendo prejudicar esses caminhoneiros. Enquanto a alça viária não sai, essa é uma solução, ao nosso ver, que contempla o bem da maioria”.

O prefeito ressaltou ainda que a lei pode ser ainda mais severa. “Estamos fazendo o que está ao nosso alcance. Não está sendo fácil porque há interesses contrários que tentam nos impedir. O fato é que mandamos o projeto para a câmara, os vereadores aprovaram e o prefeito sancionou. Somos representantes do povo e o povo está com a gente. Vamos até o fim e, se preciso, vamos propor uma restrição ainda mais dura”, finalizou o prefeito.

Acatando a decisão

O pedido judicial da empresa concessionária foi acolhido pelo Juiz(a) de Direito: Dr(a). Misael dos Reis Fagundes, da 3ª VARA CÍVEL de São João da Boa Vista.

Na prática, a prefeitura fica impedida de aplicar parte do decreto da lei municipal nº 2.321 e Decreto nº 2.788 de 10/07/2019, aprovada pela câmara de vereadores e sancionada pelo prefeito. A prefeitura tem 30 dias para recorrer da decisão o que já está sendo providenciado pelo departamento jurídico do município.

Mesmo antes de ter sido notificada judicialmente, a prefeitura informa que acatou a decisão judicial, não impondo sanções aos usuários das rodovias SP 342 e SP 215, no caso, caminhoneiros conduzindo veículos de carga com peso acima de cinco toneladas no horário das 6 às 20 horas, aos sábados domingos e feriados, a partir de 11/07/2019. 

O trecho da decisão, que é determinante sobre o tema “Pugna pela concessão da tutela de urgência para determinar que a municipalidade se abstenha imediatamente de aplicar aos usuários das rodovias SP 342 e SP 215 qualquer espécie de sanção pelo eventual descumprimento das exigências previstas na Lei e Decreto; que promova a imediata retirada de quaisquer faixas e/ou placas indicativas de proibição a fim de evitar que o usuário da rodovia adote rota alternativa com risco à própria segurança; ao final, seja confirmado os efeitos da tutela de urgência pleiteada”. 

Restrição na Avenida

Contudo, a prefeitura mantém fiscalização no trecho da Avenida Washington Luiz que é a continuação da rodovia SP 342 no sentido Águas da Prata/São João da Boa Vista, pois esse trecho não faz parte do objeto da ação e por entender que essa é uma via exclusivamente municipal, que não está sob outorga da Renovias.

Fonte:

Deixe seu comentário